2 de jul de 2011

DESAFIO PALADARQ: Divulgadas supostas anotações de Bin Laden – Discussão sobre autenticidade

Olá Blogueiros Arquivistas! Hoje, ao ler um site de notícias, vimos uma reportagem que nos chamou muito a atenção: nela existe uma minuta (rascunho) de um suposto discurso escrito por Bin Laden (integra aqui) que supostamente “podem revelar o modo de pensar do líder da Al – Qaeda”.





Segundo o site, os manuscritos foram encontrados em um cômodo ao lado do quarto de Bin Laden, no complexo onde ele vivia, em Abbottabad, no Paquistão. Somente com essa informação nós já nos questionamos sobre a integridade dessa documentação. Como ela foi encontrada no lugar onde ele (supostamente) foi assassinado pelas forças armadas americanas, e a própria morte do terrorista é questionada (principalmente devido ao fato de o governo americano não ter divulgado fotos do cadáver de Bin Laden, fato que ocorreu com outro inimigo do governo americano Sadan Hussein), a documentação pode ter sido facilmente forjada. 

 Na notícia é dito que não foi possível verificar a autenticidade desses documentos, porém vários argumentos são citados e devem ser levados em consideração para que possamos discutir a autenticidade deles:

    • Para Abdel Bari Atwan, especialista em al-Qaeda citado na reportagem, o material encontrado é verdadeiro pela linguagem que foi utilizada, porém ele afirma não saber se os rascunhos realmente foram escritos por Osama ou se ele ditou as informações para outra pessoa;

    • Para outro conhecedor da al-Qaeda, Walid Phares, se os documentos realmente forem de Bin Laden, eles demonstram que o terrorista tinha interesses na Arábia Saudita, já que o manuscrito contem informações “altamente estratégicas”.

    • O analista de Oriente Médio da BBC Abdallah Alsalmi, ao analisar os documentos, informou que a caligrafia se parece com a de um adolescente entre 13 e 16 anos. Ele acredita que o texto teria sido ditado por Osama a sua filha.

Com base nessas informações, já podemos pensar um pouco na autenticidade desses documentos. A seguir citamos alguns autores que tratam da autenticidade documental:

    • Fonseca (apud Rosely Curi Rondinelli): “A Autenticidade está ligada ao processo de criação, manutenção e custódia; os documentos são produtos de rotinas processuais que visam ao cumprimento de determinada função, ou consecução de alguma atividade, e são autênticos quando criados e conservados de acordo com procedimentos regulares que podem ser comprovados, a partir de rotinas estabelecidas.

    • Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia: "Propriedade daquilo a que se pode atribuir  fé ou legitimidade."

Supondo que a carta tenha sido escrita pela filha de Bin Laden, porém todo o conteúdo do manuscrito tenha sido ditado pelo próprio Osama:

1.Você consideraria o documento acima autêntico? E verídico? Utilize conceitos de autenticidade para embasar sua resposta, porém esses conceitos não podem ser os que foram citados acima.

2.Quem seria o emissor desse documento, Osama ou sua filha? Justifique.

Esse desafio é individual e deve ser respondido no blog PALADARQ, nos comentários do próprio post do desafio, até o dia 08.07.2011 às 18:59.

Fontes:
G1
CAVALCANTI, Cornélia Robalinho de Oliveira; CUNHA, Murilo Bastos da. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Briquet de Lemos, 2008.
RONDINELLI, Rosely Curi. Gerenciamento Arquivístico de Documentos Obrigatórios. FGV, 4ª Edição, 2005.

Por: Grupo PALADARQ

5 comentários:

Fabrício Carpaneda disse...

Muito bom o desafio de vcs! Eu tava comentando com alguns alunos sobre este desafio e surgiu a seguinte dúvida: Os comentários devem ser postados nos blogs dos alunos ou aqui mesmo no Paladarq?

Abraço!

Caroline Sodré disse...

Fabrício,

Como a atividade é individual ela pode ser postada no blog PALADARQ mesmo, sem a necessidade de postagem nos blogs de cada grupo.

Raquel Moreira disse...

Oi Pessoal!

Acabei de acrescentar lá no post que a resposta deve ser feita nos comentários do próprio post do desafio e tmb coloquei o desafio em negrito pra melhor visualização!

Té+
Raquel

Israel Dias disse...

De acordo com a autora Luciana Duranti (DIPLOMÁTICA – USOS NUEVOS PARA UMA ANTIGUA CIENCIA - Cap. 1), os documentos diplomaticamente autênticos são aqueles que foram escritos de acordo com o tempo e lugar indicados no texto e assinados pelas pessoas juridicamente competentes para a sua criação. A autenticidade diz respeito à veracidade dos elementos físicos (suporte, meio de fixada da mensagem no documento) e caracteres extrínsecos do documento (sinais de validação, selos, núemros de registros, timbres, etc).
Bom, a própria notícia diz que não é possível verificar a autenticidade do documento, mas dá para comprovar a validade de certos elementos físicos do documento, como o suporte e formato. São folhas que provavelmente foram destacadas do mesmo caderno, visto que o borrão deixado pelo liquido é simétrico quando as folhas são colocadas lado a lado. É possível especular sobre a caligrafia, estupular a data em que teria sido escrita, mas não é possível ir muito além disso.
Quando a veracidade, essa é ainda mais difícil de ser verificada, pois diz respeito à verdade dos elementos internos (intelectuais) do documento, a informação contida na mensagem. Mesmo que o que esteja escrito sejam assuntos típicos dos discursos de Bin Laden, não é possível afirmar a veracidade das informações.
O emissor da mensagem é Bin Laden, mesmo tendo ele ditado o texto à sua filha, porque é dele a mensagem e é ele quem a usaria em suas atividades.

ISRAEL DIAS 09/44530

Equipe PALADARQ disse...

RESPOSTA DE RAIANE MARRA:

"Podemos ver que tudo que cerca Osama Bin Laden, sua atuação, pretensões e até mesmo morte é questionado. Luciana Duranti afirma que "para um documento ser autêntico, basta que este demonstre o que realmente está transmitindo, mesmo que o seu conteúdo abranja algumas informações não verdadeiras, vistas que estes dois elementos são independentes entre si". Lopez enuncia que "enquanto a autenticidade está voltada para o processo de criação do documento, a veracidade está ligada diretamente a qualidade das informações que compõem este certificado".
É muito difícil afirmar se esse documento é autêntico ou não, pois há interesses políticos fortes o suficiente para criar um documento que mostrasse os interesses do líder da al-Qaeda e, assim, ajudasse a justificar seu assassinato. Como não se tem conhecimento do processo de criação desse documento, prefiro me abster quanto à avaliação de sua autenticidade. Quanto á veracidade, a dificuldade para atestá-la é maior ainda. Na minha opinião, o emissor do documento, mesmo que ele tenha sido ditado, é Bin Laden, pois sua filha, no caso, apenas escreveu as informações que o pai queria que fossem passadas. Penso que esse caso pode ser comparado ao processo de emissão de cédula de identidade: ela pode ser feita em uma delegacia, por um policial, porém o órgão emissor é a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Referências:
DURANTI, Luciana. Registros documentais contemporâneos como provas de ação. Estudos históricos, Rio de Janeiro: FGV, v. 7, n. 13, p. 49-64, jan./jun. 1994.

LOPEZ, André Porto Ancona.Tipologia documental de partidos e associações políticas brasileiras. São Paulo: História Social USP/ Loyola, 1999. Teses.

Raiane Marra - 09/0012780

Postar um comentário